Instagram para pequenas e médias empresas: conheça 4 cases incríveis!

Você já deve ter notado a infinidade de perfis nas redes sociais que dispõem de inúmeros seguidores e engajamento de dar inveja, não é mesmo? Mas será que há algum segredo no Instagram para pequenas e médias empresas de sucesso?

Neste post, trouxemos 4 cases para que você entenda a razão dessas PME’s alcançarem um alto número de vendas e a importância da gestão de serviços para darem conta das demandas de publicação. Continue a leitura e confira!

1. Bolsa 150 (@bolsa150)

As empreendedoras Raissa Próspero e Gabriela de Almeida mostraram que não é preciso investir muito dinheiro para criar um bom negócio, mas sim estudar a fundo o mercado de atuação e se planejar com antecedência. A ideia do Bolsa 150 começou em 2012, e mexer com comércio eletrônico era algo que elas já queriam, pois era um nicho em expansão naquela época.

O que fez a loja alcançar o sucesso foi um planejamento de qualidade a respeito das tendências do marketing digital, assim, começaram a vender pelo Instagram as bolsas, sendo o 150 do perfil o preço cobrado para todos os modelos. Aos poucos, as sócias diversificaram o mix de produtos, melhoraram as ofertas e investiram pesado em imagens que transmitem todo o glamour das bolsas em cenários fantásticos pelo mundo.

2. Pigly (@ateliedapigly)

A marca de roupas e bonecos infantis, Pigly, vem constantemente ganhando seguidores no Instagram, afinal lidar com um nicho como o das mães é ter notoriedade na certa. A responsável pelo ateliê é Raquel Abramant, uma designer que encontrou diversas oportunidades de ganho criando produtos para o universo infantil.

Embora o espaço Pigly tenha seu site próprio, as vendas no Instagram só têm aumentado, pois Raquel utiliza ótimas estratégias por meio de hashtags relacionadas à maternidade e ao artesanato. Com isso, a clientela procura o perfil da loja constantemente, e as demandas por novas roupinhas coloridas só tem crescido.

3. I need Brechó (@ineedbrecho)

Tudo começou no momento em que Stheffany Wendy, estudante de moda na época, percebeu que não tinha dinheiro suficiente para bancar uma viagem que estava muito a fim de fazer. Sendo assim, ela resolveu apelar para outros recursos e juntar uma grana extra para alcançar o seu sonho.

Em 2015, Stheffany decidiu criar a loja I need Brechó, um espaço que começou no Instagram e hoje já conta com estabelecimento físico. Todavia, a internet ainda é sua grande plataforma de vendas, o que rende a ela cerca de 5 mil reais ao mês por conta do contato amigável que tem com os clientes e uma linha de roupas de qualidade.

4. Orghaniq (@orghaniq)

Com os conhecimentos adquiridos na graduação, a empreendedora Natália Gori tomou gosto por desenvolver cosméticos orgânicos, tanto para consumo próprio quanto para presentear os amigos. Devido a boa aceitação do produto, ela decidiu abrir a loja Orghaniq, especializada em uma linha natural para o cuidado com a pele e, por consequência, o meio ambiente.

Os produtos costumam ter um ticket médio de 40 reais, sendo que todos eles são produzidos artesanalmente, o que dá um charme ainda maior na divulgação pelo Instagram. A técnica para engajar os seguidores é publicar fotos de boa qualidade, com descrições sobre os benefícios dos produtos e hashtags estratégicas.

Aplique no seu negócio

Sua ideia também pode crescer e se tornar um negócio lucrativo no Instagram. Mas como pode ter notado, não existem fórmulas mágicas.

A combinação para o sucesso é um mix de vontade de empreender, trabalhar com produtos de interesse e comunicar muito bem sobre os produtos fazendo conteúdo no Instagram.

Seu negócio também tem um case? Conta pra gente que podemos acrescentar ele aqui.

Semana das Redes Sociais para Micro e PMEs
AboutDiego Kadry
Venda a sua assinatura no Instagram pelo Close Friends e Perfil Privado ou pelo Grupo Privado do Telegram Comece Agora!