Não dá para negar o poder que as redes sociais têm na divulgação de uma marca. Uma estratégia importante para atrair o público certo é se mostrar uma empresa séria e uma das possibilidades de fazer isso é legalizar os negócios no Instagram.

Os números dessa mídia não param de crescer e impressionar: 800 milhões de usuários ativos por mês no mundo, sendo que 500 milhões utilizam a rede todos os dias.

Mas, diante de tantas informações, como se destacar? O primeiro passo é gerar credibilidade e, para isso, manter a sua empresa regularizada é fundamental.

Então, hoje vamos falar de 5 motivos para você legalizar a sua marca no Instagram. Confira!

1. Gera confiança para o seu cliente

Quando um empreendedor transforma o seu sonho em um verdadeiro negócio, isso valoriza todo o mercado. Assim, até mesmo a concorrência fica mais leal, já que todos estão na mesma situação.

Esse fator é muito importante para quem compra de você também. O seu cliente se sentirá mais seguro ao saber que seus direitos como consumidor estão sendo respeitados e que receberá a nota fiscal comprovando a sua compra. Isso demonstra que a sua empresa realmente é séria.

A NF-e documenta as transações de compra e venda. Portanto, quando você se formaliza, ou seja, possui um CNPJ, você pode começar a emitir os seus documentos fiscais.

O importante, nesse caso, é saber que se você vende um produto físico, como roupas, livros, cosméticos, você deve gerar a Nota Fiscal de Produto (NF-e) pelo sistema da Sefaz (Secretaria da Fazenda do seu estado).

Por outro lado, se você presta algum tipo de serviço, você precisa emitir a Nota Fiscal de Serviço (NFS-e). Esse modelo também é utilizado para vendas concluídas efetivamente pela internet, como cursos online, webinars e eBooks. A NFS-e deve ser emitida no site da prefeitura, onde a sua empresa está sediada.

Nesse sentido, vale ressaltar que à medida que o seu negócio vai crescendo, emitir as notas fiscais manualmente pelo site da prefeitura ou sistema da Sefaz, é algo inviável.

Infelizmente, é bem comum que eles apresentem instabilidades e até saiam do ar, o que pode prejudicar você, se não cumprir os prazos para a emissão.

Para resolver essa questão, utilizar um emissor automático de NF-e é a solução mais recomendada. Assim, você não tem que ficar preocupando com tantas burocracias e pode focar em vender o que você tem prazer.

2. Evita dores de cabeça com o Fisco

Muitos negócios no Instagram são regidos pela informalidade, porém se o seu objetivo é aumentar as suas vendas e realmente viver do que você ama, esse não é o caminho correto a seguir.

Independentemente do tamanho do seu empreendimento, você deve declarar a origem dos seus ganhos e, para isso, é preciso estar regularizado. Caso contrário, poderá ter sérios problemas, como multas e juros que podem prejudicar (e muito) a evolução da sua marca.

Se você está começando, pode optar por se tornar um Microempreendedor Individual (MEI) que pode faturar até R$81 mil por ano, o que representa aproximadamente R$6,7 mil por mês.

Depois, quando o seu negócio estiver escalando, poderá escolher outro regime tributário, como o Simples Nacional, dentre outros.

Assim, com o auxílio de um contador, você comprova o lucro obtido e mantém a sua empresa totalmente dentro da lei.

3. Facilita a captação de recursos financeiros para seus negócios no Instagram

Gerir negócios no Instagram não é uma tarefa fácil, principalmente porque é preciso investir – pelo menos inicialmente – para que o empreendimento tenha futuro.

Então, é bem comum que empresários necessitem de um apoio financeiro, como uma linha de crédito, empréstimo ou um limite maior no cartão de crédito. O fato é que você não sabe quando precisará desses recursos, então é preciso se precaver.

É bem comum que gestores de grandes empresas, em determinado momento, precisem de crédito. Isso pode ser para lançar um novo produto, expandir o mercado internacionalmente ou fazer um grande investimento.

Essas facilidades também podem ser utilizadas para ações simples, como criar anúncios no Instagram, Facebook e Google Adwords. Se o seu limite de cartão de crédito for baixo, talvez você não consiga fazer essas ações.

E tem mais: se o seu empreendimento mantém as obrigações fiscais em dia, pode ser que consiga empréstimos e linhas de crédito com juros menores e condições mais interessantes.

O fato é que você não sabe quando precisará desses recursos, então é preciso se precaver. E, se o seu negócio estiver formalizado, as chances de conseguir esses benefícios são muito maiores.

4. Faz você vender com tranquilidade

Legalizar um negócio permite que você tenha tranquilidade para focar efetivamente nas suas vendas. Afinal, todo empreendedor é obrigado a pagar seus devidos impostos e declarar seus ganhos.

Se você estiver em dia com o Fisco, não precisará se preocupar com tantas questões burocráticas que tiram o sono de muitos gestores. Esse trabalho fica ainda mais fácil se você utilizar um software especializado para emitir as suas notas fiscais automaticamente.

E, depois disso, o que fazer? Você tem tempo para desenvolver estratégias para atrair o seu cliente e potencial cliente, como aprimorar o seu produto ou serviço, criar campanhas nas redes sociais, produzir conteúdos de qualidade, aumentar a sua equipe e muito mais.

Diante da popularidade das redes sociais, não estar presente nesses canais pode fazer você perder muitas oportunidades. Por outro lado, se você vender na informalidade, pode ser que não gere credibilidade e confiança para o seu público.

Então, a opção ideial é regularizar os seus negócios no Instagram. Assim, você se mantém dentro da lei, emite nota fiscal eletrônica, tem condições especiais para adquirir recursos financeiros e realmente tem tempo para focar no que mais importa: as suas vendas.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre legalização de pequenas empresas, que tal descobrir a diferença entre Tomador e Prestador de Serviço? Esses termos serão muito presentes na sua vida de empreendedor.

*Artigo desenvolvido pela equipe da eNotas.

0 Comentários

Deixe um comentário


Bume