Quer descobrir como vender mais em seu e-commerce? Listamos 7 dicas incríveis!

O e-commerce já está em alta há anos, e diversas pesquisas de mercado sempre apontavam a tendência de continuar assim. Com o início da pandemia, mais de 125 mil lojas aderiram às vendas pelo e-commerce. Os dados são da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). A média mensal antes da pandemia era de 10 mil lojas por mês. 

Pensando nesse incrível aumento de e-commerces, temos dois públicos: os lojistas que precisam conhecer as dicas básicas para o e-commerce vender mais, e aqueles lojistas que já são veteranos, mas talvez precisem revisar o “arroz e feijão” bem-feito para não perder espaço para essa nova concorrência.

Esperamos que esse artigo seja uma luz para ambos os tipos de lojistas. Confira as dicas que destacamos para melhorar as vendas do e-commerce:

1. Conheça muito bem seu público e seu comportamento

Uma boa pesquisa sobre o perfil do público é um passo essencial para o comércio, seja ele eletrônico ou não. Acontece que no e-commerce isso tem um peso ainda maior, porque não existem fatores como a localização física..

O comportamento online varia com a idade, o gênero e os interesses. Procure estudar sobre as gerações X, Y e Z. Além disso, você mesmo pode fazer testes A/B com anúncios e disparos de e-mail marketing para ter uma noção melhor de como é o comportamento diante do seu e-commerce.

2. Pense na experiência de compra mobile

Mais de 85% dos brasileiros compram pelo mobile, segundo o panorama do comércio eletrônico (Opinião Box). Para o seu e-commerce, isso significa a necessidade de ser responsivo e oferecer uma experiência ágil.

Ao acessar sua loja virtual pelo smartphone, o usuário espera que a interface se adapte para os cliques menos precisos da ponta dos dedos. O conteúdo precisa carregar rapidamente com qualidade de navegação.

3. Seja omnichannel

Essa é uma dica de ouro para quem veio do varejo físico para as vendas online. Se esse é o seu caso, você tem “a faca e o queijo na mão” para integrar as experiências e se tornar um omnichannel.

Ser omnichannel é ter uma integração dos canais de venda otimizada. Isso inclui: deixar possível que o cliente compre online e retire na loja física, tirar dúvidas pelas redes sociais da marca e continue o atendimento pelo chat do site, etc. Leia mais sobre o valor do omnichannel no longo prazo.

4. Entregue opções variadas de pagamento

Uma das maiores razões do abandono de carrinho é se deparar com dificuldades na hora do pagamento. Claro, se você começou agora, não precisa conseguir logo de cara todas as opções disponíveis no mercado, mas você pode focar no que traz mais confiança e comodidade para o seu público.

E aqui não falamos apenas de métodos como cartão de crédito e boleto: é importante ter opções de parcelamento, segurança nas transações, possibilidade de compras sem cadastro (compra em 1 click), entre outros. Leia mais sobre o impacto da experiência de pagamento.

5. Capriche no SEO e no visual do anúncio

Aqui, trouxemos duas dicas em uma pois ambas falam muito sobre como ser encontrado e se destacar diante da concorrência. O SEO é um assunto longo, por isso você pode encontrar em nosso blog mais detalhes de SEO para e-commerce, mas já é bom ter em mente aqui que todo o texto precisa ser escrito pensando no modo que seu cliente pesquisa.

Com as palavras-chave certas e uma descrição bem detalhada, você conseguirá ser encontrado mesmo em meio aos milhares de anúncios similares. Assim que seu público ver sua publicidade, faça-o ficar com um bom visual: aposte em fotos com fundo branco, sem marca d’água e de vários ângulos do produto.

6. Foque nos produtos de curva A

Essa dica impacta em precificação e estoque. Todo mundo quer vender cada vez através do e-commerce, porém é comum que muitos lojistas se esqueçam de cuidar da saúde financeira e de um estoque que não fure. Nem sempre vender mais é vender melhor!

Produtos de curva A são os 20% responsáveis por 80% do seu lucro. Procure conhecer seus produtos A e foque suas vendas neles, sempre cuidando para não ter furos de estoque deles.

7. Esteja presente nos marketplaces

Os marketplaces são grandes vitrines virtuais que já possuem um nome de muita visibilidade e confiança. Vender em marketplaces é uma estratégia ótima para quem não quer ou não pode investir muito no próprio e-commerce logo de início, pois nesses canais você já consegue um grande fluxo de visitas.

Para anunciar nos marketplaces, você paga uma taxa (que varia de 9% a 30% dependendo do canal) e recebe sua comissão em forma de repasses. Com o maior fluxo de vendas nesses canais, pode ser muito vantajoso dependendo do seu segmento e dos marketplaces escolhidos. Leia sobre a diferença dos marketplaces para escolher o seu.

Já existem ferramentas para tornar ainda mais prático vender nessas plataformas. Com uma ferramenta de integração, também conhecida como hub, você pode criar regras de preço, frete e estoque para os diferentes marketplaces, simplificar o atendimento no SAC, entre muitas outras funcionalidades. O resultado é menos tempo se dedicando ao operacional, e mais tempo pensando em estratégias! 

Conclusão

Agora você já tem ideias para colocar em prática e ver seu e-commerce vender mais. Navegue pelos links do artigo para se aprofundar e continuar estudando esses temas: quanto mais você conhecer suas opções, mais fácil será para ter uma gestão de sucesso.

Se você quer saber mais sobre estratégias de vendas em marketplaces, visite o blog do ANYMARKET.

AboutAnymarket
Plataforma de vendas em marketplaces, criada e desenvolvida pelo DB1 Group para atender ao universo e-commerce
🤑 Monetize suas redes sociais agora! Conheça a Lastlink! COMECE AGORA!